terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Prefeito de Ribamar, médico Dr° Julinho aplica primeira dose da vacina contra o coronavírus no município

 


O prefeito de São José de Ribamar, Dr. Julinho (PL), foi o responsável pela aplicação da primeira dose de vacina contra a Covid-19 no município. O médico anestesista Roberto Medes foi quem recebeu a dose aplicada pelo prefeito. 

Dr° Julinho também é médico.

Ao todo, no primeiro lote, o município de São José de Ribamar recebeu 879 doses que serão aplicadas conforme plano de vacinação.

Saiba a quantidade de pessoas que serão imunizadas em cada município maranhense

Confira a quantidade de pessoas que devem ser imunizadas em cada município nesta primeira fase no Maranhão.

Veja na lista abaixo: 



Prefeito Eduardo Braide acompanha início da vacinação contra a Covid em São Luís

 


São Luís deu início na manhã desta terça-feira (19) à vacinação contra a Covid-19. A técnica de enfermagem Domingas Ramos Alves, 49 anos, foi a primeira profissional a ser vacinada durante o ato realizado no Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), no Centro. O prefeito Eduardo Braide acompanhou o início da campanha de vacinação na capital e informou que hoje também começa o atendimento no Centro Municipal de Vacinação, montado no Pavilhão de Eventos do Multicenter Sebrae, no Cohafuma. São Luís recebeu pouco mais de 26 mil doses da vacina.


“Demos início nesta manhã à nossa Campanha de Vacinação contra a Covid-19, trazendo esperança para nossa população de que esta pandemia vai chegar ao fim. Seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, vamos vacinar inicialmente os profissionais da saúde que estão na linha de frente da pandemia, que são aqueles que trabalham nas áreas de emergência, urgência, nas UTIs e no atendimento direto aos pacientes com Covid-19. Ao longo dos próximos dias vamos informar os demais públicos dentre os profissionais de saúde que serão vacinados já neste primeiro momento. Lembrando que à medida que novas doses de vacina forem chegando vamos ampliando o público-alvo da vacinação e descentralizando os postos de imunização pela cidade, conforme previsto no nosso Plano Municipal de Vacinação”, explicou o prefeito Eduardo Braide.



Domingas Ramos Alves tem 49 anos e é técnica de enfermagem há 16 anos, no Socorrão I. Moradora do Outeiro da Cruz, tem dois filhos. Ela teve Covid-19 no começo da pandemia. Tem hipertensão e é paciente cardiopata, já tendo feito três cateterismos. “Fiquei muito feliz por ter sido escolhida para representar São Luís e todos os profissionais de saúde nesta campanha de vacinação. Espero que cheguem mais doses e que todos possam se imunizar”, disse.

O primeiro lote de vacinas destinados a São Luís é suficiente para vacinar mais de 13 mil pessoas, contadas as duas doses necessárias para garantir que o cidadão esteja imunizado. Durante o início da vacinação o secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes, destacou que a vacinação não significa o fim das medidas sanitárias preventivas à Covid-19. “Todas as pessoas que já estão sendo vacinadas, mesmo após tomar a segunda dose, devem continuar usando máscara, mantendo as mãos limpas com água e sabão ou álcool em gel, manter o distanciamento social e todas as demais medidas recomendadas pelas autoridades médicas”, destacou.


Seguindo determinação do Ministério da Saúde, o público-alvo da primeira fase da campanha de imunização serão os profissionais de saúde. Inicialmente, serão vacinados os que trabalham nas áreas de urgência, emergência, Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e no atendimento direto aos pacientes com Covid-19. Ao longo dos próximos dias outros grupos de profissionais de saúde também começam a ser vacinados. Estes profissionais serão atendidos no Centro Municipal de Vacinação, no Pavilhão de Eventos do MultiCenter Sebrae, Cohafuma, com funcionamento sempre das 8h às 17h.


Além dos profissionais de saúde, serão vacinados na primeira fase os idosos em instituições de longa permanência. A vacina que começou a ser aplicada na população da capital é a Coronavac, desenvolvida pela parceria Sinovac-Butantan. Todas as pessoas que tomarem a primeira dose deverão tomar a segunda após três semanas para que a vacina possa fazer efeito.

Flávio Dino comemora vacinação e diz que viabilização de mais vacina é urgente


O governador do Maranhão, Flávio Dino, informou por sua redes sociais que a vacinação é uma grande conquista. Mas, para o líder do Executivo no Maranhão, é fundamental a viabilização urgente de mais vacinas, pois o número inicial é pequeno.

Para Flávio Dino, a alternativa mais viável é a fabricação no Brasil, pelo Butantan e pela Fiocruz.


Criança de 12 anos é resgatada na Praia do Caolho e guarda-vidas são socorridos



Uma equipe do corpo de Guarda-Vidas da capital evitou o afogamento de uma criança de 12 anos na Praia do Caolho, neste domingo (17). Após ser resgatada, a menor foi encaminhada com urgência para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Araçagy, mas após atendimento médico reverteu o quadro e está fora de perigo.

Segundo relatos dos guarda-vidas, o resgate foi muito difícil devido o acesso no meio das pedras e ocorreu no momento que a maré estava enchendo. Com isso, após resgatar a criança, outra equipe da guarda precisou se deslocar para ajudar os guarda-vidas que precisaram de reforço para sair do mar devido o cansaço na ocorrência e a força da maré.

Três guardas se machucaram nas pedras e um deles foi encaminhado para a UPA, com auxílio do Corpo de Bombeiros. Ele ficou internado em observação, mas foi liberado logo depois e passa bem.

A Secretaria Municipal de Segurança com Cidadania (Semusc) iniciou, neste domingo, um novo formato de patrulhamento do grupamento de guarda-vidas nas praias do Olho d’Água e Ponta d’Areia, por meio do uso de quadriciclos e sinalização com bandeiras vermelhas que indicam as áreas de risco.

Corpo é encontrado na Praia de São Marcos após afogamento na noite de domingo

 


O corpo de um homem foi encontrado na madrugada desta segunda-feira na Praia de São Marcos, após ter se afogado na Praia do Calhau na noite deste domingo (17). Segundo informações do major Lisboa, chefe do Batalhão de Bombeiros Marítimos (BBMar), três amigos estavam juntos na praia e dois entraram no mar.

Por volta das 18h40, uma equipe do Bombeiros foi acionada e conseguiu resgatar um dos homens, porém, o outro não foi localizado. As buscas retornaram na madrugada desta segunda-feira e, por volta das 4h30, o corpo foi encontrado na praia de São Marcos, próximo ao posto do Corpo de Bombeiros.

MPMA recomenda cancelamento de eventos que causem aglomeração em Tutóia

 

Foto Reprodução

A Promotoria de Justiça de Tutóia encaminhou, no último dia 15, uma Recomendação ao prefeito Raimundo Baquil e ao delegado de Polícia Civil. O documento trata da suspensão de eventos no município, como o Carna Funk, previsto para o último sábado, 16, e o Piseiro do VF, previsto para 23 de janeiro.


Para o promotor de justiça Fernando José Alves Silva, a realização dos eventos poderia fazer com que pessoas de outras cidades e estados se deslocassem para Tutóia, acelerando o ritmo de contágio do novo coronavírus e possibilitando o colapso do sistema de saúde municipal.


Ao Município de Tutóia foi recomendado o cancelamento imediato de todo e qualquer evento com previsão de grande aglomeração de pessoas, revogando alvarás de festas, shows ou eventos similares já expedidos e impedindo a sua realização, utilizando o seu poder de polícia.


A Prefeitura também deverá se abster de conceder novos alvarás, não incentivando a aglomeração de pessoas no município, e realizar ampla divulgação dos cancelamentos que vierem a ser concretizados por força da Recomendação.


Já ao delegado de Polícia Civil de Tutóia foi recomendada a revogação imediata de qualquer licença para festas, shows ou eventos similares já expedidas, enquanto durar a classificação da Covid-19 como pandemia. Nesse caso, além de Tutóia, a Recomendação vale também para eventos realizados em Paulino Neves.


Além de impedir a realização dos eventos que possam resultar em aglomeração de pessoas, também foi recomendado que a Polícia Civil não conceda novas licenças.


O Ministério Público requereu, ainda, que sejam encaminhados à Promotoria, no prazo de cinco dias úteis, documentos comprobatórios das ações realizadas.