sábado, 23 de junho de 2018

Após pedido do Ministério Público, Coren-MA vistoria hospital particular de São Luís

A inspeção foi realizada em caráter de urgência para evitar a suspensão no atendimento da Unidade Hospitalar


Atendendo à recomendação da 18ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Saúde, o Conselho Regional de Enfermagem do Maranhão (Coren-MA) realizou nesta quarta-feira (20), uma vistoria nas dependências do Hospital São Domingos, em São Luís. 

A ação foi motivada pelo promotor Herbeth Costa Figueiredo, em caráter de urgência, para averiguar a situação da quantidade de leitos na ala pediátrica do local e viabilizar uma solução a fim de evitar a suspensão no atendimento da Unidade Hospitalar.

“Foi constatado in loco um número de leitos insuficientes para atender toda a demanda da capital. A partir de agora será feito um relatório e encaminhado ao promotor para que sejam tomadas as medidas cabíveis”, afirma o presidente Patrick Gomes.

Durante a visita, a equipe do Coren-MA fiscalizou outros setores como as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Clínica Médica Adulta, Clínica Cirúrgica e Unidade de Cuidado Avançado (UCA). Foi solicitado ainda a Enfermeira Responsável Técnica (RT) da unidade um quantitativo de profissionais de enfermagem, e a escala de técnicos de enfermagem e enfermeiros.

“Foi dado um prazo de 3 (três) dias para que seja apresentado o cálculo de dimensionamento de profissionais, visto que todos os outros prazos solicitados a administração do hospital já foram extrapolados”, diz a coordenadora de fiscalização do Coren-MA, Lorena Cantanhede. 

A equipe de fiscalização foi composta pelo presidente do Coren-MA, Patrick Gomes; a coordenadora de fiscalização, Lorena Cantanhede e as enfermeiras fiscais, Djayna Serra e Ana Paula Aroldi.

Grupo maranhense é preso por fraudar concurso da PM no Tocantins


A prisão foi efetuada nesta quinta-feira (21), em uma operação conjunta realizada pelas Polícias Civis do Tocantins e Maranhão.

Ao todo seis pessoas foram presas; foram seis no município de Santa Inês e Pindaré-Mirim, outras três em Zé Doca e uma na capital São Luís. Outros mandados de prisão foram cumpridos nas cidades de Teresina, no Piauí; e no estado do Tocantins.

A operação denominada ‘Aleteia’, teve como objetivo desarticular uma quadrilha suspeita de fraudar o concurso da Polícia Militar do Tocantins, realizado em março deste ano.
Foram presos  no Maranhão: Wylmerson Rubem dos Santos Silva, Mailson de Paiva Vieira, Renner Ferreira Moraes Mendes, Luís Fernando Melo Nascimento, Flaviania Silva Furtado, Jhonata Araújo Cantuario, Dionatan Soares Belfort, Fernandes da Silva Souza, Abimael Silva Almeida e Hagaer da Silva Lima.
Além deles, a polícia prendeu um homem conhecido por 'Antonio Concurseiro', ele seria o chefe da quadrilha. A polícia estima que ele já teria garantido a aprovação em pelo menos 30 concursos públicos.
O caso segue sendo investigado.

Com chegada de nova leva de materiais, Ponte Central–Bequimão continua cronograma de avanços


A Ponte Central-Bequimão, localizada sobre o Rio Pericumã, é uma das maiores obras em execução no Maranhão. Com investimento de aproximadamente R$ 70 milhões, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Infraestrutura (Sinfra), vai encerrando mais um longo período de espera pela solução da mobilidade, escoamento de produção e rota turística da Baixada Maranhense.

“Essa é uma obra de grande complexidade e que exige um planejamento que envolve diversas etapas e a participação do consórcio responsável pela construção, a Sinfra acompanha de maneira permanente o desenvolvimento da obra”, disse o secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto.

O secretário explicou ainda que a Sinfra auxilia no que compete à Secretaria, como é o caso do chamado Aterro de Conquista, que é a construção do aterro para chegar até às margens do rio também sobre solo mole. “Lá nós tivemos que fazer camadas de aterro com geodreno para que todas as cargas consigam chegar ao canteiro de obra e acelerar o desenvolvimento da Ponte”, contou Clayton Noleto.

Canteiro de Obras
São dois canteiros de obras e infraestrutura de deslocamento de equipamentos montados nas cidades de Bequimão e Central, onde a ponte já começa a tomar forma depois da conclusão da fase de fundação, do início da colocação dos primeiros três dos 15 pilares de sustentação e da chegada das peças que compõem a estrutura mista da ponte que é composta de concreto e aço, com vigas metálicas.

“Também é papel da Sinfra providenciar os acessos à ponte. Ao todo, são 12 km de um lado e 13 km de outro, a construção da fundação que exige alcançar rocha com 27 metros de profundidade e todos esses desafios têm sido gradual e progressivamente atendidos e alcançados”, destacou Noleto.

“Nós temos muita responsabilidade, sabemos que não podemos fazer uma obra de grande magnitude de qualquer jeito, então o Governo do Maranhão tem feito um grande esforço, sob o comando governador Flávio Dino, para alcançar esses objetivos”, afirmou o titular da Sinfra.

Ligação terrestre
Localizada na MA-211, a ponte tem extensão de 589 metros e interligará os municípios de Bequimão e Central do Maranhão, criando acesso para as cidades de Apicum-Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Porto Rico, Cedral, Guimarães e Mirinzal, reduzindo em até 152 km o percurso e solucionando os entraves de mobilidade urbana para os moradores da região. Além disso, garante escoamento da produção de pescado, alavanca o turismo e possibilita mais rapidez no acesso à capital do Maranhão e ao estado do Pará.

“A Ponte sobre o Rio Pericumã é um sonho não apenas da cidade de Bequimão, mas de toda a região. Ela trará desenvolvimento econômico porque vai gerar movimentação no setor de comércio do pescado, de serviços e trazer empregos,” afirma o governador Flávio Dino.

Chegada de materiais
Caminhões carregados com materiais e peças de aço para a construção da nova etapa da ponte chegaram na última semana ao Maranhão e vão ajudar a iniciar a etapa de colocação das vigas de sustentação.

“Podemos assegurar à população do Maranhão, principalmente da região da Baixada, que espera essa obra há muitas décadas, que a obra está sendo executada com qualidade, com precisão técnica e é o nosso compromisso cumprir as etapas seguintes para concluir a obra e alcançar mais esse grande êxito da engenharia maranhense”, completa Noleto.

Governo certifica 138 profissionais no projeto Saúde em Libras


Cento e trinta e oito profissionais de saúde de 20 unidades da rede da Secretaria de Estado da Saúde (SES), foram certificados no projeto Saúde em Libras (Língua Brasileira de Sinais), na quinta-feira (21), em solenidade na Casa de Apoio Ninar, Ponta do Farol. O objetivo da ação realizada pelo Governo do Maranhão foi assegurar o devido acompanhamento a pacientes com deficiência auditiva durante atendimento na rede pública de saúde, facilitando a comunicação entre paciente e profissionais de saúde.

O Projeto é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Escola Técnica do SUS, voltada para à capacitação dos profissionais e humanização do atendimento. O objetivo é facilitar e preparar estes servidores para o fortalecimento da comunicação com a pessoa surda e seus familiares, otimizando o acesso e o atendimento.

“O curso representa muito mais que uma qualificação. Esse projeto tem um sentido humano, simbolizando o cuidado que temos com todos os pacientes e o fortalecimento da inclusão dessas pessoas na sociedade. Fomos o primeiro estado a realizar o parto humanizado com intérprete de Libras e esperamos que daqui pra frente isso seja corriqueiro. São os primeiros 138, mas esperamos que outras centenas de profissionais sejam qualificados para que o Estado tenha condição de tornar isso comum e usual no sistema de saúde do Maranhão”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.


Ao todo, 20 unidades já receberam a capacitação em Libras como é o caso do Centro de Especialidades Médicas da Cidade Operária e do Vinhais, Centro de Medicina Especializada (Cemesp), Centro de Reabilitação (CER) da Cidade Operária, Centro de Saúde Dr. Genésio Rego, CER Olho d’Água e o Complexo Hospitalar Juvêncio Matos.

Além disso, os profissionais da Maternidade Benedito Leite, Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão, Maternidade Nossa Senhora da Penha, Hemomar, Hospital Geral da Vila Luizão, Hospital Dr. Carlos Macieira, Hospital de Câncer do Maranhão, Hospital Presidente Vargas, Unidade Mista do Maiobão e as Unidades de Pronto Atendimento do Araçagi, Cidade Operária e Itaqui Bacanga, também participaram da capacitação iniciada em fevereiro deste ano.

Inicialmente, o projeto começou pelas maternidades, mas se estenderá como formação para outros profissionais de saúde das unidades estaduais, sejam elas de urgência e emergência, alta complexidade ou saúde mental, dentre outros, porém, respeitando a singularidade da oferta de cada serviço.

De acordo com Nelbe Maria de Amorim, técnica da Comissão de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência da SES, a realização do curso ampliou o acesso ao sistema público de saúde. “Ter profissionais capacitados na Língua Brasileira de Sinais representa um avanço na qualificação da assistência a este público no atendimento da rede SUS”, disse.

A capacitação foi focada no entendimento dos sinais básicos e teve duração de 40 horas. Para Nelbe Amorim o aprendizado dos profissionais funciona como uma forma de inclusão do paciente surdo. “A falta do profissional com conhecimento em língua de sinais faz com que esse público deixe de procurar uma unidade de saúde. Com a capacitação dos que atuam diretamente no atendimento, esperamos integrar essas pessoas na rotina dos hospitais”, completou.


Para o professor de libras, Thiago Muniz, o curso foi um ato de reconhecimento à cidadania da pessoa surda, por meio da humanização do atendimento aos usuários do sistema de saúde do Maranhão. “Estou muito feliz, porque a honra de ensinar e a vontade dos alunos aprenderem foi muito grande. Eu pude observar que durante todo esse tempo eles aprenderam muito e nos deixa muito feliz, porque teve uma interação e uma troca de conhecimento com os alunos. O principal é esse desejo de aprender para levar para as unidades de saúde essa comunicação e uma interação e isso me deixa muito feliz”, destacou Thiago Muniz.

Um dos beneficiados pela capacitação, o técnico em segurança do trabalho, Tiago Sousa Algarves, servidor do Centro de Medicina Especializada (Cemesp) do Bairro de Fátima, falou sobre a importância de ter participado do curso e de como isso vai impactar sua rotina de trabalho.

“O curso de Libras representou muito para mim, porque era uma necessidade que eu tinha: aprender a língua brasileira de sinais. Quando houve a oportunidade de aprendermos Libras me engajei nesse projeto e pude aprender o básico para usar no meu ambiente de trabalho, onde recebemos constantemente pacientes surdos. Essa capacitação abre um novo leque de oportunidades para a gente e para a inclusão desses pacientes. Gostei muito da experiência e acho muito importante”, disse Tiago Algarves.

Dayana Dourado, diretora da Escola Técnica do SUS, pontuou que o Projeto tem garantido que mulheres surdas tenham o acompanhamento profissional que se expresse em Libras nas unidades públicas de São Luís. “O surdo precisa se comunicar com a equipe de saúde, quando ele busca atendimento. Então, buscamos capacitar os profissionais das unidades, sensibiliza-los sobre essa temática e o curso proporciona a primeira aproximação com a Libras. O objetivo maior desse curso é fazer com que estes profissionais se sintam capazes e compreendam a temática”, Dayana Dourado, Diretora da Escola Técnica do SUS, afirmou.


Saúde em Libras
O Projeto Saúde em Libras, ação integrada da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e Escola Técnica do SUS, tem garantido que um dos princípios fundamentais do Sistema Único de Saúde (SUS), a universalidade, se fortaleça no Maranhão.

Para melhorar o atendimento aos pacientes com deficiência auditiva, a Secretaria de Estado da Saúde iniciou o projeto no dia 6 de fevereiro com o objetivo de realizar a capacitação para funcionários no Curso de Libras. A Língua Brasileira de Sinais é usada pela comunidade de surdos no Brasil e já foi reconhecida por lei como uma língua oficial, assim como a língua falada.

“É importante que esses profissionais tenham feito essa formação, porque o surdo precisa dessa comunicação que é muito importante dentro das unidades de saúde do Estado e também do município” destacou a presidente da Associação dos Surdos do Maranhão (Asma), Lídia Arouche.

Governo faz ação em saúde na Maternidade Nossa Senhora da Penha neste sábado (23)


A comunidade do bairro Anjo da Guarda, situada na área Itaqui-Bacanga, em São Luís, contará com serviços gratuitos de saúde neste sábado (23), das 8h às 12h, na Maternidade Nossa Senhora da Penha. A ação do Governo do Estado é realizada em parceria com o Instituto Acqua, responsável pela gestão da unidade.

A ação é aberta à população, com oferta de testes de glicemia, aferição de pressão arterial, exame preventivo do câncer de colo de útero (papanicolau), aplicação de flúor, vacinação e oficinas voltadas aos cuidados com recém-nascidos. A atividade será realizada na área interna da unidade.

Para a diretora geral da Maternidade Nossa Senhora da Penha, Luciana Ferreira, despertar a temática do câncer de colo de útero e levar serviços de atenção à população mobilizam cuidados que devem ser adotados no dia a dia. “Com esta iniciativa reforçaremos principalmente o combate ao câncer de colo de útero, além de podermos sinalizar para a população a necessidade de fazer o acompanhamento pontual da pressão arterial, índice de glicemia e cuidados com a saúde bucal”, explica.

O acesso aos serviços é gratuito e há pré-requisito apenas para o exame preventivo do câncer de colo de útero. Para a realização, a mulher deve estar há três dias sem relações sexuais, não usar duchas e cremes vaginais antes do exame e não estar no período menstrual.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que para cada ano do biênio 2018/2019 sejam diagnosticados 16.370 novos casos de câncer de colo do útero no Brasil, com um risco estimado de 15,43 casos a cada 100 mil mulheres, resultado que coloca o país na terceira posição do levantamento.

Jovens vão para a Rússia mostrar futebol e cultura maranhense durante a Copa do Mundo


Com a garra e a expectativa de apresentar para o mundo o futebol brasileiro e um pouco da cultura maranhense, atletas amadores se reuniram nesta semana para realizar o último treino físico e prático para disputar na Rússia o Festival Futebol da Esperança, evento paralelo à Copa do Mundo. O festival integra meninos e meninas de 31 nacionalidades por meio do esporte.
Antes da viagem, que começa nesta segunda-feira (25), os jovens maranhenses fizeram treino no futebol society, na quadra de gramado sintético, em São Luís.
O encontro serviu para o entrosamento do grupo e a adequação ao estilo de quadra. “O projeto vai possibilitar a esses jovens conhecer o futebol em outra dimensão, não simplesmente o jogo, mas as possibilidades que esse esporte oferecerá para eles, como a relação com os jovens de outros países, além da absorção de novas culturas”, avalia o coordenador de esportes da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), Sandow Feques.

Segundo Fábio Cabral, coordenador do Instituto Formação, uma das entidades parceiras do Governo do Maranhão, os jovens atletas amadores estão ansiosos: “Apesar de ter toda uma preparação de meses, com cursos de idiomas, a realização de treinos com a metodologia que vai ser desenvolvida na Rússia e os ensaios para apresentação do intercâmbio cultural, o treino final, no gramado sintético trouxe um pouco mais da aproximação do que acontecerá com eles na Rússia”.
E acrescentou: “É o momento em que está tudo preparado, vamos juntar tudo isso e viajar. O treino foi para que eles pudessem se adaptar ao espaço que será oferecido na Copa”.
Regras do Jogo
Cada jogo é divido em três tempos e será realizado da seguinte forma: no primeiro, eles debatem em conjunto as regras da partida. O debate é entre os dois times e o mediador que faz o papel do árbitro.
Já no segundo tempo acontece a partida; e no terceiro eles fazem uma avaliação do comportamento realizado dentro de campo, podendo até classificar como equipe vencedora a que não marcou gol ou que marcou menos gols, devido ao critério de avaliação que é regido pelo espírito de cooperação e de relação com o próximo.


Mulher é presa em Imperatriz suspeita de participação na morte do próprio companheiro


A mulher identificada como Francisca da Silva Carvalho foi presa por policiais da Delegacia de Homicídios de Imperatriz em cumprimento a mandado de Prisão temporária decretado pela Justiça. Ela é suspeita de participar do assassinato do próprio companheiro, Renato Dos Santos Menezes, o “Nani”, de 36 anos. Ele era ex-presidiário e estava usando tornozeleira eletrônica.


O crime ocorreu por volta das 5h da manhã da última terça-feira (19), no quintal da casa aonde o casal morava, no bairro Nova Imperatriz. Francisca da Silva Carvalho teria arquitetado toda a trama do crime, o executor seria José Humberto de Sousa Costa, que ainda travou uma luta corporal com a vítima e o matou estrangulado, segundo apontou investigação da polícia, fazendo uso de um instrumento ainda não sabido da polícia.


José Humberto, que está foragido desde o dia do crime, seria amante de Francisca. Contra ele, também existe uma medida cautelar em aberto.

Francisca Carvalho foi conduzida para a sede da Delegacia de Homicídios de Imperatriz/MA, onde foi lavrado o cumprimento da ordem de prisão. Em seguida, a presa foi levada para a Unidade Prisional de Davinópolis/MA, onde está à disposição da justiça.