quarta-feira, 25 de setembro de 2019

Projeto 'Cultura Pela Paz' rende a jovens escritores de escola do Anjo da Guarda premiação por boas práticas escolares


Publicar um livro, mudar a vida das pessoas por meio de suas obras literárias, esse é o sonho do jovem Mickael Silva Costa, estudante da Unidade de Educação Básica Odylo Costa Filho, no Anjo da Guarda. Mickael e Yasmin Santos Nascimento foram premiados pelo Governo do Maranhão, por meio das Secretarias de Estado da Segurança Pública (SSP) e de Educação (Seduc), na última terça-feira (25), por suas boas práticas escolares.

Os jovens são estudantes da rede pública municipal de São Luís e foram premiados também por suas atuações no Projeto ‘A cultura de paz é a gente quem faz’, desenvolvido pela U.E.B. Odylo Costa Filho desde o ano passado.

A premiação é mais uma ação conjunta das Secretarias e durante a entrega dos dois notebooks os secretários estaduais: Felipe Camarão (Seduc) e Jeferson Portela (SSP), destacaram a importância de ações como essa para o desenvolvimento estudantil dos adolescentes, longe da realidade das drogas e da criminalidade.

“Essa entrega é mais um símbolo dessa parceria que vem rendendo bons frutos desde o início do primeiro mandato do governador Flávio Dino. Nós temos várias ações em conjunto, entre elas: a Ronda Escolar, a reforma no Farol [do Saber] do Bairro de Fátima, que servirá ao Pacto pela Paz. E agora também, o secretário [Jeferson Portela] com muita sensibilidade, identificou dois jovens talentos em uma escola municipal. E o que nós queremos é que outros jovens se inspirem e possam seguir mais longe através dos estudos, afinal de contas é com educação de qualidade que nós vamos ajudar o secretário de Segurança a reduzir a criminalidade em nosso estado”, afirmou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Mickael Costa é estudante do 9º ano do Ensino Fundamental e desde muito cedo encontrou na literatura um refúgio para fugir da criminalidade e vulnerabilidade social. Hoje, aos 15 anos, ele tem o sonho de terminar os estudos da educação básica e seguir no mundo dos livros, buscando sua formação em Letras.

“Eu penso em me aprofundar nas Letras, porque é a minha paixão escrever, eu gosto muito. Meu livro conta a história de dois irmãos que são híbridos de seres sobrenaturais e eles lutam contra o mal. E a mensagem que eu quero passar com esse livro, especificamente, é que a gente tem que cuidar bem da nossa família, que o foco é a família, que está com você ‘pro’ que der e vier. Daí que partiu a ideia de escrever esse livro”, conta o estudante.

              

De família humilde e sem muitos recursos financeiros, Mickael não viu em sua condição financeira dificuldade para parar seu sonho, tendo iniciado a construção de ‘Irmãos de sangue’, um livro de romance e terror, de forma manuscrita, já que não possuía um equipamento que pudesse auxilia-lo nessa empreitada.

“Eu comecei a escrever no manuscrito, folha soltas mesmo, aí depois eu consegui juntar um dinheiro e comprei um celular e comecei a escrever em um aplicativo. Minha primeira produção é esse livro. Mas, eu também quero investir um pouco mais no meu lado poético, vamos dizer assim. Eu acho que nasci pra isso, para as Letras, e eu quero investir nisso”, diz Mickael.

O jovem diz ainda que sempre contou com o apoio da família e prometeu que esse é só o primeiro de vários outros projetos que estão engatilhados na mente do estudante. E agradece ao Governo do Estado pela premiação, mais um incentivo para que continue com seu sonho.

“Esse equipamento vai me ajudar bastante, com as ferramentas, as plataformas de literatura, na busca de alguns investidores, talvez, pra publicar os livros, meus textos. Porque os meus sonhos não são só pra mim, eu quero ajudar pessoas como eu, que não tenham tanta condição e servir de referência para quem pensa parecido, que tem vergonha de se expressar, falar em público, para se soltar um pouco mais, pedir ajuda e mostrar a verdadeira arte”, afirmou o estudante.

“Agradeço por me proporcionarem essa ferramenta. E eu acredito que a partir daqui eu posso alcançar novas almas, outros corações e pessoas. Minha família me incentiva, principalmente meu pai e meu irmão, eles sempre falaram que era pra eu continuar que um dia eu ia chegar lá, que não era pra eu desistir e continuar lutando que eu ia conseguir, e hoje eu estou aqui”, reafirmou Mickael.


Projeto ‘A cultura da paz é a gente quem faz’

Os estudantes da UEB Odylo Costa Filho chamaram a atenção do Governo do Maranhão pela realização do projeto “A cultura da paz é a gente quem faz”, desenvolvido na escola desde o ano passado e que consiste em realizar atividades que melhoram o convívio dos estudantes e diminuir os índices de violência na comunidade.“O projeto melhorou muito a nossa convivência, antigamente tinha muita briga, e desde o ano passado, com o projeto, todo mundo ficou mais quieto, mais comportado. E nós precisamos de mais projetos assim”, disse Mickael Costa.

O projeto é idealizado pela professora de Artes e Ensino Religioso da UEB Odylo Costa Filho, Isabel Barros Gomes, que encontrou na ação uma forma de unir toda a escola em prol da melhoria do convívio da comunidade escolar.

“Quando eu cheguei aqui a escola tinha um nível de violência muito alto, os meninos tinham um comportamento naturalmente agressivo e isso me causou muita preocupação. E no ano passado, depois de fazer algumas pesquisas, eu vi vários projetos a respeito da ‘Cultura de paz’. Como sou professora de Ensino Religioso, queria trabalhar essa temática de uma outra forma, envolvendo toda a escola e a comunidade do entorno, que é uma comunidade educativa, onde todos são responsáveis pela educação”, disse Isabel Gomes.

Uma das cartas que tiveram maior destaque foi a da jovem Yasmin Nascimento, estudante do 8º ano do Ensino Fundamental, que pedia ao governador do Estado entre outras coisas, mais participação da Ronda Escolar. Por seu desempenho e destaque a estudante também fora premiada com um notebook. “Após a realização do projeto nosso convívio melhorou bastante, antes tínhamos muitas brigas. E acho importante, porque todos nós lutamos pela paz. E agradeço ao Governo por olhar nossa escola, e dar atenção aos nossos pedidos”, disse Yasmin Nascimento.


Ainda durante a entrega das premiações o secretário de Estado da Segurança Pública, Jeferson Portela, ressaltou a parceria das duas secretarias e a importância dos equipamentos para que os estudantes possam aprofundar as suas escritas e os seus estudos.

“Aqui estivemos no ano passado visitando a escola porque a Yasmin havia mandado uma carta para o governador falando de vários assuntos e nós viemos pelo Governo do Estado observar aquilo que ela defendia na carta. Aqui reunimos com a direção da escola, com professores, e outros alunos, incluindo a Yasmin e o Mickael. Entramos em contato com o secretário Felipe Camarão que prontamente atendeu a essa demanda e forneceu aos dois, ela como escritora da carta, e ele como escritor de um livro, computadores para que eles, além de se utilizarem dessas ferramentas para avançar nos estudos e na produção literária deles, deem o exemplo para outros colegas. O Governo do Estado comparece aqui com duas secretarias, a de Segurança e a de Educação, em apoio à educação do município aos jovens da escola Odylo Costa Filho”, concluiu Jeferson Portela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário